Videoconferência Oportunidades de investimento no setor das pescas e economia azul

As oportunidades de investimento em Portugal na economia do mar foram hoje (30/04/2021) debatidos numa sessão de trabalho por videoconferência com o empresariado português do setor das pescas na África do Sul. Esta sessão foi promovida pela Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e pela Secretária de Estado das Pescas, Teresa Coelho, no âmbito do Programa PNAID (Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora).

Efetivamente, existe na área consular da Cidade do Cabo um considerável número de empresas dedicadas à pesca pertencentes a portugueses. Em geral, trata-se de empresas sul-africanas as quais, na sua maioria, foram criadas pelas primeiras gerações de emigrantes portugueses na África do Sul, no período entre os anos cinquenta e setenta, altura em que o grosso da Comunidade Portuguesa estava fortemente ligada à atividade piscatória e sua comercialização.

Com o passar do tempo, muitas destas empresas piscatórias cresceram em termos da sua dimensão e volume de negócio. Porém, muitas destas companhias conservam a sua característica de empresa familiar e assentam em modelos de gestão ainda tradicionais. Com os atuais desafios que muito destes empresários enfrentam no setor das pescas, nomeadamente a luta pela obtenção ou manutenção das quotas e licenças de pesca, a crise económica causada pelo Covid-19, a diminuição das exportações, etc., a perspetiva de surgirem oportunidades de negócios ou investimentos no setor das pescas em Portugal afigura-se oportuno. Na última visita da Sra Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas a esse país, reuniu com alguns empresários deste setor e percebeu que poderia haver oportunidades de investimento em Portugal.

A Sra Secretária de Estado das Pescas apresentou as oportunidades de investimento na economia do mar nomeadamente nas pescas, aquicultura marinha, industria transformadora, energias renováveis e biotecnologia azul. Referiu ainda as oportunidades de financiamento e dos clusters de apoio a start-ups na área do mar. Os empresários presentes identificaram dificuldades e oportunidades de investimento mas também de exportação através das redes lusas, demonstrando uma vez mais o potencial da diáspora portuguesa na dinamização da atividade económica nacional.

Também presente na videoconferência, esteve Tim Vieira, conhecido empresário e business angel, lusodescendente nascido na África do Sul e residente atualmente em Portugal. Reconhecendo que o seu coração está nos dois países, apontou as vantagens em investir em Portugal: oportunidades, incentivos, talento, escala e qualidade em escala pequena. “O maior risco é não aproveitarem esta oportunidade” disse.

Ambas as áreas governativas concluíram pela necessidade de realizar uma missão de curta duração à região da Cidade do Cabo para perceber junto das empresas as dificuldades, as oportunidades e construir em conjunto com estas linhas de ação de colaboração futura.

  • Partilhe